“Tudo será diferente daqui pra frente e temos que estar preparados”, diz Adelmário Coelho

“Tudo será diferente daqui pra frente e temos que estar preparados”, diz Adelmário Coelho
Adelmário Coelho participou de entrevista no 'Isso é Bahia'Reprodução | Instagram

Com a pandemia do novo coronavírus e o cancelamento dos festejos juninos, diversos artistas que costumam tocar nesta época, a exemplo dos forrozeiros, tiveram que se adaptar à nova realidade, inclusive aderindo às lives.

Para o cantor Adelmário Coelho, em entrevista ao ‘Isso é Bahia’, na rádio A TARDE FM, na manhã desta sexta-feira, 5, o cenário cultural provocado pela pandemia foi algo inesperado, e muitos artistas precisaram pensar em novos modelos de produção de shows que, acredita o artista, vão se manter após a pandemia.

“Tudo será diferente daqui pra frente. Vamos caminhar com novas demandas e temos que estar preparados”, explica Adelmário.

Contudo, nem todos os artistas têm condições financeiras de produzirem as lives e muitos foram mais impactados com o cancelamento do São João, pois era o período do ano que concentrava a maior parte de faturamento.

“As lives são necessárias, mas não têm legalidade para o poder público auxiliar. E quem não tem condições de fazer live? Essa cadeia que é muito mais preocupante. Qual a fonte de renda dessas pessoas neste momento? Nenhuma”, alerta o artista.

Futuro

Adelmário acredita que a classe artística está sendo e será, mesmo após a pandemia, uma das mais prejudicadas e com mais dificuldade de se reerguer economicamente.

“É um momento delicado, principalmente quando se fala da cadeia produtiva da cultura e entretenimento, que teve um impacto enorme por ser o primeiro a sair de cena e vai ser o último a retornar”, comenta.

Para o cantor, é necessário que, neste momento, a categoria se una para ajudar os pequenos artistas a se manterem após a pandemia.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *