Secretário de saúde afirma que, mesmo com vacina, redução da transmissão só acontecerá no fim do ano

Secretário de saúde afirma que, mesmo com vacina, redução da transmissão só acontecerá no fim do ano
o secretário explicou que o primeiro impacto da campanha de imunização será a diminuição de óbitos e internações hospitalaresDivulgação

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que o Brasil, mesmo se iniciar a vacinação contra a Covid-19 em janeiro, só deve observar uma redução expressiva na transmissão da doença no final de 2021. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 13.

Junto com Dimas Covas, diretor do Instituto Butantã, o secretário explicou que o primeiro impacto da campanha de imunização será a diminuição de óbitos e internações hospitalares, o que deverá ocorrer a partir de abril. Somente meses depois, com a vacinação de mais brasileiros além dos grupos prioritários, de acordo com Gorinchteyn, veremos o controle da pandemia.

“A vacina que temos hoje disponível no Brasil, do Butantã, tem grande efeito de diminuir o impacto na doença na sua apresentação moderada e grave e também no comprometimento do sistema de saúde. A população de idosos corresponde a 77% das mortes por covid, mas somente a 12% da população. O resultado é que, daqui a três meses, se conseguirmos vacinar todo esse grupo, o primeiro impacto será na redução das formas graves, internações hospitalares em UTI e, sequencialmente, começaremos a vacinar outras populações. Dessa maneira, vamos ter um impacto na transmissão de uma forma ainda muito tardia, muito possivelmente começando a ver a redução da contaminação das pessoas possivelmente no final do ano”, explicou.

Covas, por sua vez, explicou que essas projeções são feitas de acordo com fatores como as doses previstas para o País e a velocidade prevista da vacinação. “Essa estimativa é fruto de um estudo que nós já fizemos comparando a disponibilidade de doses para o Brasil, o ritmo da vacinação previsto em função dos dados que já foram apresentados pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações) e o impacto disso na população em risco. De fato, começando agora em janeiro a vacinação, esse efeito só será sentido pelos índices de óbitos e internações a partir de abril”, disse.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *