Protocolo para retomada das aulas na rede municipal já está pronto, diz secretário

Protocolo para retomada das aulas na rede municipal já está pronto, diz secretário
Secretário Bruno Barral também comentou situação dos aprovados no concursos de 2019Uendel Galter | Ag. A TARDE

Embora ainda não exista uma perspectiva de data para o retorno das aulas presenciais na rede de ensino municipal, a Secretaria de Educação da capital baiana já definiu todo o protocolo para a volta, segundo o titular da pasta, Bruno Barral. Em entrevista ao A TARDE Conecta, iniciativa realizada no Instagram do Grupo A TARDE nesta quarta-feira, 23, o secretário revelou ainda que as regras, estabelecidas em conjunto com o Governo do Estado para Salvador, serão aplicadas em outros municípios da Bahia.

“Existe um alinhamento com o Governo Estadual, que construiu conosco os protocolos e nos pediu ajuda porque tem uma característica de rede diferente da nossa, inclusive, para permear nosso protocolo para outros municípios da Bahia. Estamos prontos em termos de protocolo, tanto nos sanitários, quanto nos pedagógicos. Os dois protocolos estão prontos, mas precisa que a gente tenha a definição da data. Hoje, quem vai determinar isso é a Saúde”, afirmou Bruno Barral.

Barral citou como exemplo o caso da reabertura na cidade de Manaus, no Amazonas. Primeira capital do país a retomar aulas na rede estadual, dados da Secretaria de Saúde no estado mostraram que em um mês de aulas presenciais, 5,4% dos funcionários das escolas se infectaram com o novo coronavírus. 

“Dificulta um pouco você tomar uma decisão num processo de abertura como esse e ser culpado se tiver um pico novamente de 673 mil crianças na escola pública, e quando você coloca a rede particular, estamos falando de 400 mil pessoas”, diz ele que é a favor do chamado “soft open”, método no qual a escola fica aberta apenas para que o aluno tire dúvidas ou nos casos em que o estudante não tem meios para acessar o conteúdo online.

O gestor defende ainda que a matrícula do ano letivo de 2021 seja online e com a apresentação de CPF e certidão nascimento atualizados para ajudar na construção de uma base de dados mais fidedigna. Sobre o retorno das escolas particulares, ele declarou que é justo pensar na possibilidade, visto que muitas já estão preparadas em termos de protocolo, porém, a Prefeitura prefere ainda tratar o assunto com cautela e estabelecer um retorno coletivo.

“O prefeito ACM Neto pensa igual a mim de que precisamos ter um retorno junto com as escolas públicas porque a gente não pode aumentar ainda mais o fosso de desigualdade que existe entre as escolas particulares e públicas. Você já tem uma diferença muito grande de qualidade e se você permite o retorno da escola particular antes da pública, isso pode gerar um certo conflito”, explicou.

Segundo o calendário que ainda está sendo fechado em conjunto com o Estado para o ensino público como um todo, estão previstas medidas como aulas aos sábados, sem recesso de final de ano, com encerramento do ano letivo para fevereiro de 2021 e início do novo ano letivo já em março após 15 dias de férias. O secretário ressaltou que existe a possibilidade de alunos serem testados para covid-19 no retorno às aulas, mas que é contra o procedimento pelo fato do exame PCR ser considerado invasivo para a faixa etária atendida no ensino municipal.

Barral diz que está se preparando para combater a evasão escolar, ressaltando que os pais também precisam atuar no incentivo. Ele diz que quando se trata de ensino integral, a modalidade será afetada e deve retornar apenas parcialmente, pelo menos em um primeiro momento. Salvador está entre as quatro capitais do Nordeste com a maior rede do tipo, com cerca de 10 a 12% das crianças matriculadas no ensino integral.

Concursados de 2019

Um dos assuntos mais questionados pelos leitores durante a live foi a convocação dos candidatos aprovados para o cargo de professor no concurso realizado pela Prefeitura de Salvador em 2019. Na terça-feira, 22, o órgão convocou 98 selecionados, mas para as áreas de Guarda Civil Municipal (GCM), Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar), Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) e Secretaria de Ordem Pública (Semop).

“Protelei ao máximo a homologação dos concursados em 2019, até porque não tem sentido nenhum contratar professor em um momento no qual não está havendo aula presencial”, afirmou o secretário que reafirmou não existir um prazo específico para a contratação.

“Esse é um ponto que tem que passar por um planejamento a longo prazo. Você não contrata um profissional servidor público para passar seis meses, você contrata uma pessoa para passar 30 anos. Então, uma decisão dessa passa pela necessidade real da rede e não apenas por uma expectativa de substituição instantânea”, afirmou ele que garantiu repassar a demanda à próxima administração.

Confira a live na íntegra

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *