Praias de Cantagalo, Boa Viagem, Amaralina e Piatã voltam a ser interditadas

Praias de Cantagalo, Boa Viagem, Amaralina e Piatã voltam a ser interditadas
Anúncio foi feito pelo prefeito ACM NetoEdilson Lima | Ag. A TARDE

As praias de Cantagalo, Boa Viagem, Amaralina e Piatã passarão por nova interdição a partir desta quarta-feira, 30, por um prazo inicial de sete dias em medida divulgada pelo prefeito ACM Neto. Os espaços passarão por interdição física, com a colocação de barreiras, e equipes da Guarda Civil Municipal farão a fiscalização nos trechos de orla para assegurar o cumprimento da determinação.

Em coletiva na manhã desta terça-feira, 29, o chefe do Executivo municipal apontou o descumprimento do protocolo de reabertura dos locais como o motivo para o veto e não descartou a possibilidade de aumento no número de espaços que passarão pela interdição.

“Adverti que iríamos permitir a retomada das praias mas que se fosse necessário iríamos comunicar o novo fechamento. Demos oportunidade para que as pessoas tivesse amplo acesso às regras e não somos babá. É preciso que a população tenha consciência. As praias não podem se tornar vetor de proliferação e contaminação da Covid-19”, disse o prefeito.

Além das praias anunciadas, os trechos do Porto da Barra, Buracão e Paciência seguem totalmente interditados. Já as praias localizadas em São Tomé do Paripe, Tubarão, Ribeira, Amaralina e Itapuã estão liberadas para funcionar de terça à sexta-feira.

Reabertura

A flexibilização do acesso às praias da capital durou apenas uma semana após a incidência de aglomerações nesses espaços no último fim de semana, desobedecendo a regra que previa a proibição do uso aos sábados e domingos. Com vistas de evitar uma nova onda de contaminação do Covid-19 em Salvador, Neto usou o exemplo de outras cidades, como Manaus e Rio de Janeiro, que apostaram na flexibilização dos espaços públicos e tiveram uma piora no quadro geral da pandemia por conta do descumprimento de protocolos.

“Outras cidades do Brasil que abriram as praias sem regras e sem limites e agora a conta chegou. Aumento no número de casos, de leitos ocupados e de óbitos e eu não quero isso pra Salvador. Prefiro sair como o chato da história do que fingir que não está acontecendo nada e Salvador pagar o preço”, disse o prefeito, que negou a aplicação de multas para os banhistas que forem pegos infringindo o protocolo estabelecido.

“Não irei multar as pessoas. É uma medida que divide opiniões e de difícil execução. Não vou colocar a GCM em situação de permanente conflito com quem está nas praias. Não queremos multar e sim conscientizar. A busca é por retirar as pessoas que estiverem descumprindo e em caso de reincidência, fecharemos as praias”, finalizou.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *