Pandemia: mais de 600 mil idosos deixam mercado de trabalho

Pandemia: mais de 600 mil idosos deixam mercado de trabalho
600 mil trabalhadores com 60 anos ou mais foram para a inatividade entre o fim de 2019 e o segundo trimestre de 2020Foto: Reprodução | Pixabay

Os idosos, que fazem parte do grupo considerado mais vulnerável à Covid-19 (novo coronavírus), estão tendo que lidar com o desemprego. De acordo com estudo da pesquisadora Ana Amélia Camarano, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 600 mil trabalhadores com 60 anos ou mais foram para a inatividade entre o fim de 2019 e o segundo trimestre de 2020. ]Outros 605 mil foram demitidos.

Os números mostram que, se antes da pandemia a geração de vagas já era menor para maiores de 60 anos, agora a situação se agravou, com mais demissões do que contratações nesta faixa etária. Em agosto, foram geradas 263,7 mil vagas com carteira para quem tem abaixo de 60 anos e eliminadas 14,3 mil entre os mais velhos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Os dados foram reunidos pelo sociólogo Ian Prates, do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). Segundo ele, 71% dos idosos estão no setor de serviços, o mais afetado pelo distanciamento social, contra 55% entre os mais jovens. Isso dificulta ainda mais a geração de emprego formal para os trabalhadores mais velhos:

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *