Neto não descarta ‘ir ao judiciário’ para garantir compra de vacinas

Neto não descarta ‘ir ao judiciário’ para garantir compra de vacinas

Por Fernando Valverde

Após a polêmica envolvendo o Ministério da Saúde e o presidente Jair Bolsonaro, que descartou a compra de vacinas chinesas, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), teceu críticas à gestão do Governo Federal. De acordo com o democrata, a última palavra sobre a vacina deve ser dada pelas autoridades de saúde e não por governantes envoltos em uma “ideologia política”.

“Não é o presidente, os governadores ou os prefeitos que devem dar a palavra final sobre a vacina. Isso cabe aos médicos e pessoas qualificadas. Jamais defenderei que se dê a vacina sem eficácia comprovada”, afirmou.

Ainda de acordo com o gestor, que se reuniu com o governador de São Paulo, João Dória, e manifestou interesse na obtenção da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan (SP), caso a eficácia do imunizante seja comprovada, prefeitos e governantes podem acionar o judiciário para garantir a aquisição.

“Se necessário for, prefeitos e governadores devem estar prontos para acionar o judiciário. O que não pode acontecer é um jogo político que prejudique a certificação de qualquer vacina. Felizmente, no Brasil, nós temos uma justiça que é independente e funciona. Caso precise, vamos sim bater na porta do judiciário para que ele tome as providências”, assentiu.

Neto disse ainda que esse tipo de atrito político deveria ser deixado de lado quando a principal questão é a saúde pública e a vida das pessoas, já que o país registra mais de 150 mil mortos durante a pandemia.

“Um país com o número de casos e o número de mortos que temos e o cidadão se pega no meio de uma discussão ideológica e inaceitável sobre se a vacina deve ser do país A, B ou C. É preciso que os governantes tenham respeito pela vida das pessoas”, afirmou Neto, que apontou a relação com o governador Rui Costa (PT) como um exemplo para a condução das relações durante o momento.

“Neste aspecto, eu e o governador temos mostrando responsabilidade e maturidade na condução das nossas decisões. Nem mesmo a campanha eleitoral, que nos coloca em campos opostos, atrapalhou nossa condução. Entendemos que todos devem estar juntos nesse momento. É esse tipo de exemplo que precisamos no Brasil”.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *