Live do Grupo A TARDE discute o ‘novo normal’ do setor alimentício após a pandemia

Live do Grupo A TARDE discute o ‘novo normal’ do setor alimentício após a pandemia
Gerente de segurança alimentar da Cencosud Brasil, Maria Luísa Collares, participou da liveReprodução | Instagram

Mesmo com os supermercados abertos, a pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças nas rotinas de higienização e funcionamento nas empresas voltadas para alimentação. Pensando no presente das empresas alimentícias e no futuro pós-pandemia, o Grupo A TARDE realizou no final da manhã desta sexta-feira, 3, a live do A TARDE Conecta, no Instagram (@grupoatarde), “O novo normal no setor de refeições”.

Mediada pelo jornalista Jeferson Beltrão, a live contou com participação do diretor do Grupo LemosPassos e vice-presidente regional da Associação Brasileira de Empresas de Refeições Coletivas (Aberc), Ademar Lemos Jr, e da gerente de segurança alimentar da Cencosud Brasil, que na Bahia está presente por meio das redes GBarbosa, Mercantil Rodrigues e Perini, Maria Luísa Collares.

Primeiro a participar do A TARDE Conecta, o diretor do Grupo LemosPassos destacou a dificuldade que as empresas de alimentação vão ter após a pandemia e projetou uma melhora financeira apenas para o segundo semestre de 2021.

“Temos que nos planejar para uma data que a gente imagine que as coisas voltem mais ou menos ao normal, isso no segundo semestre do ano que vem”, disse Ademar.

Que completou: “Vamos reabrir até o final do ano, mas nada significativo. 2020 foi um ano perdido para todos”.

Ademar acredita que os meios digitais, que se fortaleceram durante a pandemia, vão continuar ganhando força. Além disso, o vice-presidente regional da Aberc também acredita que as pessoas vão mudar pós pandemia.

“Acho que o digital vai ser muito mais forte e a qualidade de vida das pessoas vão mudar, se preocupando com a forma de viver. Nenhum cidadão vai sair disso da forma que entrou”, finalizou Ademar na live.

Em seguida, Jeferson Beltrão convidou a gerente de segurança alimentar da Cencosud Brasil, Maria Luísa Collares, para participar do A TARDE Conecta.

Segundo Maria Luísa, as adaptações dos supermercados nas questões relacionadas a higiene foi rápida, por já haver uma rotina dentro do segmento mesmo antes da Covid-19.

“Estamos implantando novos protocolos, apesar de muitas ações de higiene já estão no nosso dia a dia. No inicio da pandemia as famílias e clientes perguntavam da segurança da alimentação, como iria circular nos supermercados. Tivemos todo cuidado para o cliente se sentir protegido durante a sua compra”, explicou Maria.

Ainda de acordo com a convidada, apesar dos supermercados adotarem medidas de segurança e de higienização, é importante que o cliente também faça sua parte no combate à Covid-19.

“Com a pandemia os cuidados foram redobrados e o cliente pode se sentir seguro sim, mas também tem que usar máscaras, higienizar as compras após a ida aos mercados”, disse.

Maria Luísa Collares finaliza a live alertando para o fato da pandemia ter afetado todos os setores comerciais, industriais e, principalmente, todas as pessoas, sendo esta a maior sequela deixada pela doença.

“A maior sequela eu acho que é geral. Porque não é só do setor de supermercados, mas é um impacto de saúde física e mental. Além disso muitas pessoas também perderam seus empregos e, com isso, tiveram perdas financeiras. Isso, com certeza, vai gerar um impacto a médio e longo prazo na sociedade”, finalizou Maria Luísa.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *