“Kit intubação”: medicamentos importados da China podem colocar pacientes em risco

“Kit intubação”: medicamentos importados da China podem colocar pacientes em risco
Com bulas, rótulos e embalagens em mandarim, profissionais de saúde podem se confundir no manuseio e colocar pacientes com Covid-19 em riscoFoto: Américo Antônio | Sesa

Medicamentos do chamado “kit intubação” foram enviados da China ao governo brasileiro com bulas, rótulos e embalagens em mandarim. Agora, entidades de saúde correm contra o tempo e pedem a tradução para o português. Como os medicamentos estão sendo distribuídos aos hospitais, os profissionais que os manuseiam podem se confundir e colocar pacientes em risco.

Com a elevada taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com pacientes de Covid-19, medicamentos como sedativos, neurobloqueadores musculares e analgésicos opioides começaram a faltar no estoque de algumas unidades de saúde. Diante da situação, um grupo de empresários doou 2,3 milhões de medicamentos do “kit intubação” vindos da China ao Ministério da Saúde.

O primeiro lote chegou na semana passada, uma parte do total de 3,4 milhões que deve chegar ao país até o fim do mês de abril. Os medicamentos devem ser usados em 500 leitos pelo período de um mês e meio, segundo informações da Vale, que organizou a doação.

2 comments

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

2 Comments

  • Ubiratan Frederico Ribeiro Gonçalves de Oliveira
    23 de abril de 2021, 11:29

    Titulo indevido,, dá impressão que os medicamentos não prestam e não

    REPLY
  • joana
    23 de abril de 2021, 11:46

    que manchete infeliz e preconceituosa hein

    REPLY