Comissão de Saúde quer reabrir academias e adotar isolamento defendido por Bolsonaro

Comissão de Saúde quer reabrir academias e adotar isolamento defendido por Bolsonaro
Vereador Maurício Trindade, presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Salvador |Foto: Antônio Queirós | CMS

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Salvador, vereador Maurício Trindade (MDB), defendeu nesta segunda-feira, 8, que a prefeitura flexibilize ainda mais medidas restritivas para combater o coronavírus. Ele sugeriu, por exemplo, a reabertura de academias, praias e serviços de saúde. Além disso, Trindade pregou uma política isolamento social próxima da defendida pelo presidente Jair Bolsonaro. Para a comissão, só devem continuar sendo isoladas pessoas do grupo de risco, como idosos e cardiopatas. Quem for “sadio” deve voltar a trabalhar, seguindo protocolos de segurança sanitária.

“Salvador está muito bem no trato com essa pandemia, estamos muito bem no combate. Algumas medidas são até exageradas. Um surfista está no meio do mar, não está contaminando ninguém. Por que a atividade dele está sendo proibida? Por que proibir a pessoa de andar no calçadão, se sabemos que a imunidade melhora com o esporte?”, questionou o vereador, que é médico, em entrevista ao Isso é Bahia, ao defender que a cidade não deve adotar o lockdown. O presidente da comissão ainda criticou a dureza de outras medidas do prefeito ACM Neto (DEM).

“Está na hora de começar a analisar a reabertura das academias. Está na hora de reabrir vários negócios e restringir outros. Abriu consultórios durante a semana, mas não pode durante os sábados. Por quê?”, afirmou, ao dizer que a comissão tem se reunido com representantes de academias para tratar de protocolos para uma possível reabertura do setor.

Conforme o vereador, as pessoas só estarão protegidas do novo coronavírus quando alcançarem a chamada “imunidade de rebanho” – situação em que grande parte da população adquire anticorpos contra a doença após ter sido contaminada. A ideia, no entanto, foi criticada no mês passado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), referência internacional na adoção de diretrizes de combate ao Covid-19. Para o diretor do Programa de Emergências da entidade, Mike Ryan, deixar a doença se espalhar para supostamente criar imunidade oferece risco à vida das pessoas.

“Temos que ser muito cuidadosos com o uso de termos como este, porque se trata de uma aritmética brutal, que coloca as pessoas em risco de vida e causa sofrimento”, afirmou Ryan, que ainda reforçou que “humanos não são gado”.

Por causa desse fator apresentado por Trindade, ele e a comissão defendem a retomada da economia, com a população saudável de volta ao trabalho. “Precisamos que as pessoas mais saudáveis estejam nas ruas, a economia girando. Que as pessoas mais sadias voltem para o trabalho com todas as restrições. Temos que isolar as pessoas do grupo de risco. Essa é a posição da comissão, e minha, como médico. Você não ter pessoas se aglomerando dentro de um ônibus e proibir uma loja de carros de funcionar. Hoje os locais de maior aglomeração são os ônibus, metrôs e bancos”, argumentou.

“Todos os locais têm que ter pias. Nas estações de transbordo, no metrô. Os locais de alimentação têm que ter pias. Os supermercados, restaurantes, delicatessens”, declarou sobre estratégias sanitárias necessárias para combater a doença.

O vereador, por outro lado, é a favor de medidas restritivas mais duras para alguns bairros onde a contaminação é cada vez maior. A prática vem sendo adotada por ACM Neto. “[Sou] Completamente a favor, até como medida educativa. Nos bairros com índice maior precisamos atuar. As pessoas, de forma irresponsável, estão indo para as ruas, não estão usando máscaras. Diziam até no início que não era necessário usar máscara”, posicionou-se Trindade, que pregou, ainda, a reabertura de unidades de saúde para que a população possa se tratar de outras doenças.

4 comments

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

4 Comments

  • José Afonso da Silva
    8 de junho de 2020, 11:54

    Sujeito irresponsável, deve ser dono de academia. Nunca mais terá meu voto!

    REPLY
  • Erivaldo Santana
    8 de junho de 2020, 11:57

    Como pode um vereador ser contrário à saúde pública? Devia ser expulso da Comissão de Saúde. Salvador não merece isso.

    REPLY
  • ed santos
    8 de junho de 2020, 13:20

    O Supremo Tribunal Federal recebeu hoje, 19 de fevereiro, por unanimidade, denúncia (INQ 2728) contra o deputado Maurício Gonçalves Trindade (PR-BA) pelo crime de tráfico de influência (art. 332 do Código Penal), praticado quando ele exercia o mandato de vereador de Salvador. Consta da denúncia, oferecida pelo Ministério Público da Bahia em julho de 2005 e reiterada pelo Ministério Público Federal, que Trindade exigiu de Omar Braga Mundim, sócio da empresa Nutril Ltda, vencedora de licitação para fornecer 2000 toneladas de leite em pó à Secretaria Municipal de Saúde, o pagamento de uma comissão de 15% sobre o valor do contrato que seria firmado com o município.

    Fonte Ministério Público Federal

    https://mpf.jusbrasil.com.br/noticias/826263/recebida-denuncia-contra-deputado-mauricio-trindade

    REPLY
    • Maria Ribeiro@ed santos
      8 de junho de 2020, 13:55

      Irresponsável e incoerente. Nunca terá meu voto também.

      REPLY