Cardiologista esclarece risco do coronavírus em diabéticos e hipertensos

Cardiologista esclarece risco do coronavírus em diabéticos e hipertensos
Dr. Mozart Cardoso Filho dá dicas de como manter a saúde do coração durante a pandemiaFoto: Divulgação

Além dos idosos, pessoas com diabetes, hipertensão e outros problemas cardiovasculares, também são consideradas parte do grupo de risco para complicações da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Para entender mais sobre esta relação e os cuidados a serem tomados, o Portal A TARDE conversou com o médico cardiologista da Diagnoson a+, Dr. Mozart Cardoso Filho. O especialista também ressalta a importância de mesmo em casa, manter a prática regular de exercícios e uma alimentação balanceada. Confira.

Por que pessoas com diabetes, hipertensão e outras doenças cardiovasculares devem redobrar os cuidados com o novo coronavírus?

Portadores de doenças cardiovasculares, hipertensão arterial sistêmica e diabetes são pacientes que devem ter cuidados redobrados no contexto da pandemia, pois fazem parte de um grupo de risco com maior ocorrência de complicações. A taxa de mortalidade com a Covid-19 na população em geral é de cerca de 2,5%, segundo estudos que relatam o que aconteceu em Wuhan, na China. Essa taxa em portadores de hipertensão aumenta para cerca de 6%; em diabéticos chega a 7,3%. No caso dos portadores de doenças cardiovasculares – pessoas que têm o coração comprometido por alguma cardiopatia crônica, infarto agudo do miocárdio ou acidente vascular cerebral – a taxa de mortalidade é em torno de 10,5%.

Quais cuidados a pessoa com diabetes e doenças cardiovasculares precisa tomar neste período?

Diabéticos, hipertensos e portadores de doenças cardiovasculares devem seguir a orientação médica e não devem suspender a medicação usual sem o aval médico. É importante ser fisicamente ativo, ter uma alimentação saudável e um bom sono para manter a resistência orgânica preservada. Por se tratar de um grupo de risco, o isolamento social é fundamental, bem como seguir outras recomendações dos órgãos de saúde competentes para evitar o contágio.

Por que é importante praticar atividade física, evitando o sedentarismo, e cuidar ainda mais da alimentação durante o isolamento social?

A prática da atividade física regular e uma alimentação saudável durante o isolamento social são medidas importantes no sentido de manter o organismo mais preparado para enfrentar uma infecção viral. Isso contribui para melhor controle da hipertensão arterial e dos níveis glicêmicos, além de manter o sistema imunológico mais resistente, reforçando as defesas do organismo.

Sabemos que o corpo e a mente estão interligados. Com a epidemia, muita gente se sente ansiosa e tensa. Quais os perigos dessa tensão para a saúde do coração de quem já sofre com doenças cardiovasculares, ou seja, está no grupo de risco?

A ansiedade e a tensão emocional excessiva podem provocar menor adesão aos bons hábitos de saúde, levando a uma alimentação inadequada, ao abuso de álcool, uso de fumo e sono irregular. Isso também pode contribuir para uma produção inadequada de adrenalina e cortisol, que contribuem para a elevação da pressão arterial e dos níveis de açúcar no sangue, prejudicando o organismo e dificultando ainda mais o funcionamento de um órgão que já é comprometido.

Quem tem doença cardíaca crônica deve ficar atento a quais sinais em época de coronavírus?

Os sinais e sintomas mais associados à infecção pelo coronavírus são o aparecimento de tosse, geralmente seca, febre (temperatura igual ou maior a 37,8 graus) e dificuldade respiratória. Mas, outros sinais também podem estar associados no caso de cardiopatas crônicos, como, por exemplo, o arroxeamento de extremidades, o batimento de asas nasais e maior dificuldade respiratória. Sinais como rush cutâneo, com alterações avermelhadas na pele, obstrução nasal e dor de garganta, também podem estar presentes, mas são menos frequentes.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *