Brasil deve levar pandemia do coronavírus ‘a sério’, alerta OMS

Brasil deve levar pandemia do coronavírus ‘a  sério’, alerta OMS
AFPDirigentes da OMS afirmaram estar preocupados com descontrole da pandemia no Brasil

Em tom de alerta, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que Brasil tem que levar a sério a pandemia de Covid-19. “Se o Brasil não for sério, toda a América Latina será afetada. Seriedade é muito importante agora”, afirmou o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante coletiva de imprensa em Genebra, na Suíça

Ghebreyesus caracterizou o quadro como “muito, muito preocupante” e dise que o país está na contramão da maioria do mundo. “Enquanto em muitos países os números estão decrescendo, no Brasil estão crescendo sem parar”, disse ele, citando uma alta semanal de 140 mil casos e 2.138 mortes, em novembro, para 374 mil casos e mais de oito mil mortes agora.

O líder da OMS exortou ainda os brasileiros a seguirem as diretrizes públicas de distanciamento social. “Sem fazer coisas para impactar a transmissão ou suprimir o vírus, não acho que seremos capazes de ter a tendência de declínio no Brasil”, destacou, acrescentando que, se o País não for “sério” na resposta à crise, continuará afetando também os vizinhos na América do Sul.

O diretor-executivo da OMS, Michael Ryan, também considerou crítica a situação do país “de norte a sul” e afirmou que “não é hora de relaxar”.“A chegada da vacina traz esperança, mas não devemos achar que o pior já passou. Isso só faz o vírus se espalhar mais”, disse ele.

Ryan citou o que aconteceu na Europa durante os feriados de Natal e final de ano: “Uma mudança muito pequena no comportamento de um grande número de pessoas provocou alterações enormes na epidemiologia do vírus”.

De acordo com Ryan, “não há dúvidas” de que uma parte desses novos casos ocorre por reinfecção, dada a incidência de cepas mais transmissíveis. “Brasil é um país complexo e cada município está trabalhando duro”, disse.

Epidemiologista responsável pela resposta da OMS à pandemia, Maria Van Kerkhove também atribuiu o aumento de casos no País às novas mutações, sobretudo a identificada em Manaus.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *