Bahia recebe mais de 336 mil doses da vacina contra a Covid-19

Bahia recebe mais de 336 mil doses da vacina contra a Covid-19
Remessa será enviada para os 417 municípios do estado em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) e da Casa Militar do Governador (CMG-BA)Divulgação: Sesab

A Bahia recebeu na manhã desta quinta-feira, 29, mais uma remessa de vacinas contra a Covid-19. Ao todo, serão 336.300 doses que desembarcarão no Aeroporto Internacional de Salvador. Entre o montante, estão 329.500 mil da Fiocruz/Astrazeneca/Oxford, além de 6.800 mil doses da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan.

A informação foi confirmada pelo secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, em postagem no Twitter. A remessa será enviada para os 417 municípios do estado em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) e da Casa Militar do Governador (CMG-BA), após conferência da equipe da Coordenação de Imunização do Estado. As vacinas chegaram ao aeroporto de Salvador por volta das 10h50, em um avião da Latam.

De acordo com a coordenadora de Imunização do Estado, Vânia Rebouças, além dos imunizantes da Fiocruz/Astrazeneca/Oxford, serão enviadas para os municípios cerca de 15 mil doses da Coronavac. Ela explica que esse quantitativo é a soma da remessa recebida nesta quinta-feira, 29, mais a quantidade que havia sido reservada para a segunda aplicação de remessas que chegaram anteriormente, quando ainda não havia a recomendação do Ministério da Saúde para distribuir todo o lote. 

Conforme o Governo do Estado, esta nova remessa, será enviada, exclusivamente, aos municípios que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores, e dará possibilidade para que continuem sendo vacinadas pessoas dos grupos prioritários definidos pelo plano nacional de imunização. 

3 comments

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

3 Comments

  • Helder
    29 de abril de 2021, 11:31

    Gostando ou não do Dória, se não fosse ele estariam morrendo bem mais irmãos brasileiros. “Estamos no finalzinho da pandemia” (Bolsonaro, presidente da República do Brasil, em dezembro de 2020). Enquanto milhares de brasileiros morrem como moscas, o motoqueiro do planalto não está conseguindo fazer o mínimo que o Brasil precisa para enfrentar a maior tragédia da história do país.

    REPLY
    • CARLOS LAZARO DE AN@Helder
      29 de abril de 2021, 18:53

      como revidar evidencias mortais de 400k mortes obvias?

      REPLY
      • CARLOS LAZARO DE AN@CARLOS LAZARO DE AN
        29 de abril de 2021, 18:55

        obvio que guardadas as devidas proporções que nao é baixa

        REPLY