Lavanderia social durante pandemia aproxima Salvador de política pública já realizada em outros centros

Lavanderia social durante pandemia aproxima Salvador de política pública já realizada em outros centros
Estrutura móvel deve percorrer diversas localidades de SalvadorFoto: Valter Pontes | Secom

Ainda sem remédios ou vacinas com eficácia cientificamente  comprovada contra o coronavírus, a melhor forma de ser proteger e diminuir o contágio da doença ainda é fazendo higiene pessoal, principalmente lavando as mãos e utilizando álcool em gel. No entanto, grande parte da população, mais precisamente, 31,1 milhões de brasileiros, o que corresponde a 16% da população, não possui acesso à água fornecida por meio da rede geral de abastecimento.

Os dados são da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), de 2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Por esse motivo, é importante que existam políticas públicas voltadas para população mais pobre do país. Uma dessas ações foi a inauguração da primeira lavanderia social de Salvador.

Esse tipo de lavanderia é comum em outros países e está presente até mesmo em filmes, como exemplo o filme “A Procura da Felicidade”, protagonizado por Will Smith e seu filho Jaden Smith.  Em outros centros, como São Paulo, também já existem as chamadas lavanderias sociais.

Em Salvador, a estrutura é móvel e atualmente está localizada no Largo do Aquidabã, mas a intenção é que durante o período de surto de coronavírus, seja deslocado para outros bairros, onde há concentração de pessoas em situação de rua. A iniciativa é realizada pela Prefeitura em parceria com a Agência Adventista para o Desenvolvimento e Recursos Assistenciais Leste (Adra).

Em entrevista ao Portal A TARDE, a secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), Ana Paula Matos, afirmou que a ação faz parte de um conjunto de ações que estão sendo feitas para proteger as pessoas em situação de rua durante o período de pandemia. “É de fundamental importância que eles recebam esse suporte nesse momento, tendo onde higienizar seus pertences e diminuir, assim, os riscos de contaminação”, destaca.

Secretária da Sempre falou sobre a importância da lavanderia social | Foto: Divulgação | Sempre

A assistente social, Gilcilene Ferreira, observa que nesse momento “o governo teve um olhar mais sensível e humano para o povo da rua”. “Todos nós temos direitos sociais garantidos pela Constituição, assim, também não seria diferente para esta população. Portanto é pertinente e positivo políticas públicas que se aproximam aos mais excluídos”, explica ela.

A secretária da Sempre também contou que quem procurar o serviço também vai passar por acompanhamento psicossocial e será orientado também em relação ao abrigamento. “Quem decidir sair da rua será encaminhado para uma das vagas nas unidades de acolhimento provisório oferecidas através da Sempre”, disse Ana Paula.

Assistente social fala sobre necessidade de continuação do projeto | Foto: Reprodução | Arquivo Pessoal

A profissional, que também é e coordenadora do Projeto Levanta-te e Anda, que há 12 anos acolhe as pessoas em situação de rua, ressalta que após a pandemia também é necessário que haja continuidade aos serviços e um acompanhamento mais de perto. “É preciso apoio no acompanhamento e sobretudo na questão da saúde, da dependência de substâncias psicoativas, de mais espaços nas unidades de acolhimento. As medidas tomadas são de suma importância para salvar vidas das população em situação de rua”, frisa.

Últimas Notícias

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *